quarta-feira, fevereiro 28, 2007

Os meus passos nunca mais serão iguais.

Lá onde eu fui hoje o vento é bom e traz as lembranças de um tempo que secou, como o orvalho da folha exposta ao sol que ressurgiu depois da chuva.

Cada passo dado nesse lugar hoje, era um transporte à época em que esses mesmos passos eram rotineiros e inocentes, passos de fantasia.

Lá onde eu fui o cheiro é de mato fresco, fresco como os pensamentos, desejos e devaneios de quem um dia vai embora também. E poderá sentir saudade daqueles anos inolvidáveis, como eu.

As paredes de concreto com os mesmos cartazes. Só as datas, temas, títulos e cores diferentes.

Os bancos vazios com a sombra das árvores como telhas esperando as nádegas dos corpos das mentes inquietas e excitadas com as mais excitantes resenhas do intervalo entre as aulas, ou o intervalo entre as aulas vagas, ou esperando o professor que só chega no dia da próxima aula, e se chegar.

Se fecho os olhos por segundos, sinto a atmosfera dos dias da minha estadia naquele lugar. Dias de substituição dos conceitos, das alegrias, dos levantes, da satisfação de crescer e mudar e aprender.

Dias de olhares ora sem compromisso, de inventos. Olhares dos dias de independência desejada, cultuada, adorada.

Impossível não sentir falta daquele lugar.

Impossível, para quem se entregou intensamente aos instantes daqueles quatro anos e alguns meses.

As faces de quem amei, de quem briguei, de quem vivi e de quem carrego até hoje comigo tomaram meus pensamentos.

Meu coração se encheu de nostalgia.

Meu rosto, de lágrimas de contentamento pela experiência necessária de toda vida: fazer de uma universidade, um lar.


________________________________________________________________ Tudo porque eu fui buscar meu diploma.

6 comentários:

Shirley de Queiroz disse...

Poxa, Mi, parabéns!! Fechou o ciclo, né?? Eu me senti assim quando fui buscar o meu também. Aliás me sinto assim toda vez que vou na Uesb. Então entendi o que vc dizia desde a primeira linha. E parei pra pensar como sinto saudade... Exceto algumas pessoas, eu gostaria de viver tudo de novo...

Bjinhos, tô com saudade, viu?

tulio disse...

tipo... tudo é lindo visto pelo lado de fora! ahaha engraçado como a gente passa uma vida querendo entrar, quando entra passa outra vida querendo sair, quando sai mais uma vida querendo voltar.
eu não sei se vivi a uesb tanto quanto você, ou qualquer um, mas conheci pessoas que eu gosto demais.
:)
saudades de ir pra uesb e encontrar a turma que começou junto com a gente.

Caique disse...

q texto lindo, véi... ia escrever um monte de coisa aqui..mas tá tudo desfocado pelas lágrimas...

vc faz falta lá.

Hélio disse...

Eu queria ter essa saudade e melancolia quando penso na uesb. Mesmo.

Inolvidáveis? Ja te disse hoje que te amo?

Jacqueline disse...

Hummm, que emoção! Parabéns de novo mocinha!
Um beijo

Anônimo disse...

Aprendi muito