sexta-feira, outubro 19, 2007

Errado por linhas retas

Só Deus sabe o quanto eu acho absurdo o que os cristãos (crentes e católicos) falam e pregam. São tantas obscenidades à minha moral que muitas vezes da vontade de chorar. Não é com nenhuma Igreja em especial, e sim com as contrariedades, os fundamentalismos estrambólicos das universais, adventistas, assembléias, batistas, bolas de neve churchs, metoditas, presbeterianas, testemunhas de jeová e outras muitas das quais eu já conheci um fiel que me falou algo humanamente inaceitável.

Dizem que religião não se discute. Acho discutível esse... como posso dizer... chavão.

O dia hoje foi da Igreja Católica representada pelo “Império Canção Nova de Televisão”.

Por um acidente de percurso, lá estava eu assistindo ao programa “Escola da Fé”. Um coroinha (coroa no diminutivo) falando sobre a Cultura Bizantina. Até aí nada que me chamasse atenção de verdade, tirando o fato dele repetir, repetir, repetir “berço da religião, da cultura, Império Bizantino, deuses, séculos passados” e mais um tanto de palavras-chave soltas sem nunhuma retórica lógica.

No bloco seguinte era a vez das perguntas de carta ou e-mail serem respondidas.

Uma católica, provavelmente adolescente ou mãe de uma, perguntou se piercing era pecado. O coroinha responde: “não, não é. Antigamente usavam as argolas para culto aos deuses, para ritos. Mas hoje... Quer dizer, eu fui a um dermatologista que diz que o piercing não é indicado porque pode (...) causar doenças sérias! Ele contou um caso de uma menina que tinha um piercing na língua e o cabelo dela começou a cair, quando ela tirou o piercing o cabelo voltou a crescer! A mesma coisa com a tatuagem, não é pecado ter tatuagem, mas ela começou a ser usada para homenagear os deuses pagãos e se você colocar uma pra tirar é um processo a laser e dói muito, além de ser caríssimo”. Não é tudo mentira, mas a voz possuia um ar de terrorismo assustadoramente dissimulado.

Pergunta seguinte: “pode comungar sem estar casado na Igreja, por que?” Resposta: “Não, não pode. Quem não é casado na Igreja Católico não pode receber o corpo de Cristo. Não é um casamento abençoado”. Quanta casamento desgraçado há nesse mundo....

Outra: “porque os adventistas guardam o sábado e dizem que os católicos estão errados guardando o domingo?”. Coroinha: “Veja bem... os adventistas...bom, não temos tempo aqui para explicar a religião deles, mas na Igreja Católica..Deus quando fez a Terra começou pelo domingo que é o primeiro dia sa semana...por isso que é segunda-feira e não primeira –feira, terça-feira...nasceu o sol...por isso que no século 2 foi originada a palavra Sunday...” (?!)

A próxima ligação foi o motivo da criação deste post: “os casais gays que adotarem uma criança podem batizá-la?”. Resposta do meu amigo coroinha: “Primeiro que casal gay...não existe... casal é um homem e uma mulher, um macho e uma fêmea..gay é...um par de gay...a criança que for adotada por um par de gay não pode ser batizada porque um par de gay não é abençoado pela Igreja... a Igreja não aceita casamento gay e uma criança não pode começar a ser educada com mal exemplo dentro de casa, sem uma estrutura...vai crescer errado...é um mal exemplo (de novo) para criança...uma criança precisa de alguém que possa cuidar dela, se essa criança estiver sendo criada por um par de gays ela não pode ser abençoada”. Sem mais palavras, isso é ridículo.
Na sequência: “a Igreja aceita pessoas com DST para trabalhar nela?” Coroinha: “Claro que sim! A questão da doença é medicinal... a Igreja não tem preconceito nenhum!”

A última: “O que é um pecado mortal?” Reposta: “Pecado mortal é quando você prejudica alguém e você fica se remoendo com aquilo a vida toda, quando você rouba...por exemplo..é claro que roubar uma caneta não é um pecado....mas roubar 10 reais de uma pessoa que está passando por necessidade é...” E eu me pergunto: e se for uma caneta de 10 reais de uma pessoa que está passando por necessidade?

Se for verdade que Deus escreve certo por linhas tortas, esta é a maior prova.
Só não consigo enxergar o certo nessas linhas.

4 comentários:

[ Jarbas ] disse...

vou transcrever uma frase que eu ouvi Marlyn Mason falando: "eu não sou contra Deus, sou contra as religiões, Deus pode ser encontrado em qualquer lugar, eu o encontro na arte"

hélio disse...

Bom, meu posicionamento a essa cretinice toda é bem radical. Nao acho que haja certo, errado, linhas, e muito menos deus. O problema é que o exercicio da fé ligado a uma religiao é sempre excludente, hipocrita e nada saudavel.

Talvez tivessemos um mundo melhor sem religiao. Talvez tenha sido impossivel o mundo sem religiao. Mas acho que ainda é possivel fazer um mundo sem religiao. Vamos torcer... Deus é mais!

"Quando uma pessoa sofre de um delírio, isso se chama insanidade. Quando muitas pessoas sofrem de um delírio, isso se chama religião." - Robert M. Pirsig.

hélio disse...

Espero que vc queira logo ler o livro de Dawkins "Deus, um delírio". Lá ha comentarios para tudo, inclusive o significado abrangente de deus como a frase do Mason quie o Jarbar citou acima.

"Algumas pessoas têm uma visão de Deus tão ampla e flexível que é inevitável que encontrem Deus onde quer que procurem por ele. Ouvimos que ´Deus é o supremo´ou que ´Deus é nossa melhor natureza´ou que ´Deus é o universo´. É claro que, como qualquer outra palavra, a palavra ´Deus´ pode ter o significado que quisermos. Se alguém quiser dizer que ´Deus é energia´, poderá encontrar Deus num pedaço de carvão."

Alberto Pereira Jr. disse...

sou católico pro criação.. e opção, mas não sei se pela doutrina da Igreja posso ser considerado de fato um católico..

acredito que em todas as religiões como vc mesma disse os relativismos, os dogmas, muitas das coisas foram criações do homem.

Acredito em Deus, em uma força maior que nos protege, nos deu a vida.. e quer q sejamos felizes.. respeitando ao próximo e acima de tudo o nosso ser.. portanto nao devemos discriminar, nem ter preconceito com as diferenças que existem no mundo..

detesto qdo uma pessoa se diz religiosa, mas usa esse adjetivo como muleta para pregar arbitrariedades..

mi o link daquela maéria sobre São Paulo que saiu no NYT é: http://travel.nytimes.com/2007/10/14/travel/14hours.html

beijao