segunda-feira, julho 14, 2008

Tirando a poeira


Ultimamente tenho baixado muitos álbuns na internet. Músicas de bandas velhas amigas da vida e novos conhecimentos sonoros que uma boa conexão nos permite. Muita polêmica foi e voltou nessa questão de baixar de graça o que você deveria comprar e prestigiar respeitando os direitos autorais etc e tal. Hoje, agora, nesse exato momento, as coisas mudaram... já não é mais um assunto cheio de controvérsia e os empresários enxergam a WWW como uma nova e eficiente ferramenta de difundir ideais e ganhar dinheiro.
O fato é que sábado, aquele dia da faxina, abri uma caixa cheia de CDs que eu amo. E pensei: “quando eu esqueci isso aqui?” Tudo muda tão rápido... A transição do CD para as músicas em mp3 foi coisa The Flash, poucos anos e estamos nós aqui vivendo com um aparelho não sei quantas vezes menor que um discman na bolsa, servindo ainda como transporte de arquivos diversos.

Quando peguei meus CDs, lembrei de como era antes deles. Um real pra quem era mais apaixonada pelo walkman do que eu! Fitas e fitas da Legião Urbana... fita embolando, mofando, pilha acabando rápido, não podia passar a música... E isso só tem o que? 15, 12 anos? Agora se eu quero uma música, em 2, no máximo, 5 minutos, eu baixo, escuto mil vezes se eu quiser. Naquele tempo, eu esperava minhas férias, pra quando eu ia pra São Paulo, ficava grudada no aparelho de rádio esperando a música tocar na 89FM (A Rádio Rock, Joe não mais tanto) pra apertar o REC. E tinha que ficar o ano inteiro com aquela mesma fita...Isso se ela não estragasse no meio do ano e meu pai tinha que enviar pelo correio uma nova gravação de músicas que nem pensavam em tocar no interior da Bahia.

Ô como era divertido.... Hoje é mais...

;)
Foto: Tirando a poeira.

Um comentário:

Jackson Jr. disse...

ultimamente não tenho paciência pra baixar música, por isso venho comprando cds. enfim, sou um rapaz à moda antiga.

=****