sexta-feira, janeiro 26, 2007

"muito prazer, meu nome é Ótario"

"O que Collor está planejando? Milton Coelho da Graça (*)

O Brasil poderá ser cenário em 2010 e/ou 2014 de uma disputa inédita, pelo menos se o roteiro construído na cabeça do senador Fernando Collor desenvolver-se na realidade. Ele está indo para o PTB, dirigido por seu mais fiel escudeiro, Roberto Jefferson. Tem planos de já em 2010 participar da eleição presidencial, com uma plataforma de amplas reformas (todas com o objetivo central de reduzir impostos e gastos do governo, com o que espera obter forte apoio empresarial).

Espera que a absolvição em todos os processos ateste sua inocência e lhe dê,junto ao eleitorado, a mesma benevolência que o governador José Roberto Arruda obteve para conquistar o governo de Brasília. Sua previsão em relação ao segundo mandato de Lula é que, aprisionado pela contradição entre as limitações financeiras e as demandas dos eleitores mais pobres, o presidente perderá a popularidade, a credibilidade e a capacidade de escolher o sucessor.

Tudo isso veio da boca, ou melhor, da alma de um antigo e fiel admirador de Collor. Usei a palavra ?inédita? lá em cima, mas Getúlio Vargas, também escorraçado do poder, voltou cinco anos depois pelo voto popular. Marx dizia que a História só se repete como farsa. Mas como Marx já errou em tanta coisa..."

(*) Milton Coelho da Graça, 76, jornalista desde 1959. Foi editor-chefe de O Globo e outros jornais (inclusive os clandestinos Notícias Censuradas e Resistência), das revistas Realidade, IstoÉ, 4 Rodas, Placar, Intervalo e deste Comunique-se.


Abri o Comunique-se hoje e lá estava "Extra - extra!" e essa coluna do Milton Coelho. Não sei porque veio a revolta se no caminho que anda a política no Brasil o absurdo é trivial. E é mesmo.

Eu era criança quando Collor foi escorraçado da presidência. E mesmo se eu não soubesse da história do Impeachment e toda imundice que derivou o ato, eu lembro das caras, das faces raivosas, das bandeiras com o "Fora" de todo tamanho, do cheio das caras pintadas, dos adesivos nos carros dos meus tios, das vozes na altura máxima e com indagação: "contas fantasmas?" e das exclamações: "caras pintadas!!!". Lembro de como o país minguou, a auto-estima de um país declinou, muita gente faliu, perdeu tudo. Lembro de um homem fraco e com fome que se jogou de um prédio com um bebê nos braços.

Nós somos surdos, mudos, cegos, abestalhados, temos amnésia ou falta de vergonha na cara? O inseto já virou o bam bam bam de Alagoas novamente e nem precisou viver outra vida. E o PTB mexendo os pauzinhos para elevar o sacana à presidência. Mas como o Milton disse, não é a primeira vez.

Além disso, a política não é preto no branco como deveria ser. É uma aquarela de dinheirama que envolve as maiores robalheiras, enganações e crimes, corrupções, depravações. Já sabemos disso. Mas esquecemos onde estamos na confecção dessa "obra de arte": somos os pingos que cairam no chão, pisados e esquecidos após passarem um pano em cima.

5 comentários:

bujuyan disse...

hello! A Good News,google introduce a very user-friendly browser,Free download Quickly,Please visit my blog thank you

Finder disse...

O povo brasileiro, além de burro, é desmemoriado e deslumbrado. É bem possível que Collor volte mesmo a ser presidente, e aí a gente vai ver outro capítulo amargo na história desse país. Getúlio Vargas e Lula são dois excelentes exemplos disso. O primeiro, como disse Milton Coelho, foi expulso do governo e voltou tempos depois aclamado como se fosse um herói. O segundo, depois de brincar de ser presidente por 4 anos, está de volta pra brincar um pouco mais.
Um dia, eu faço o que um amigo meu quer fazer: junto dinheiro e me mando pro Canadá...
:o)

Halff disse...

Não sei, eu não entendo de política e não sei até que ponto tudo não foi uma grande manipulação, com relação ao Collor e todo o evento do bota fora...rs, as pessoas foram para as ruas, mas até onde eles estavam protestando contra o presidente e até onde eles estavam protestando contra o bloqueio de suas contas? e sendo o bloqueio algo referente ao aval do cara, mas estudado e planejado por outros... ahm sei lah, já pirei o cabeção...rs, vivamos esse governo de pão e miséria, com a benevolência da bolsa família, eu quero é mais, quero ter 47 filhos, ganhar um pouquinho de cada um e ser feliz...risos, partilhando a minha miséria!

Shirley de Queiroz disse...

E mais recente e mais perto: ACM saiu pelas portas do fundo do Senado por causa da fraude no painel e os baianos (nem todos, graças a Deus) colocaram ele lá de novo, pela porta da frente. Oh vergonha...

Hélio disse...

Política sucks. Sem cacife pra comentar a época Collor... O blog, por outro lado, ta ficando lindo. Vc nao sabe o quanto eu gostei do texto As Horas (e do filme tb!).

So acho que deveria ter mais posts, ja que nao ha limitação diaria...

Beijos.