segunda-feira, julho 30, 2007

Sexta da Percussão


Mesmo com uma divulgação inexplicavelmente precária, os eventos culturais em Vitória da Conquista, em sua maioria, lotam. Por sorte, as notícias se espalham pelo meio de comunicação mais popular, o famoso "boca-boca", principalmente no meio universitário. No entanto, infelizmente, quem não faz parte de nenhum grupo seleto de pessoas da universidade ou que mantém contato com alguém da universidade perde grandes chances de prestigiar grandes espetáculos, de graça.

Um exemplo foi a apresentação do Grupo de Percussão da Ufba no Teatro Glauber Rocha na última sexta feira. O Grupo fez um espetáculo de aplaudir em pé. Com uma mistura de "percussão erudita contemporânea", música popular e elementos dos sons afros, a apresentação, que durou quase duas horas, empolgou o público que pôde, inclusive, participar do show com palmas, gritos e até subir no palco para dar uma "palhinha" na última música.

Um show com muito movimento, ginga e bem brasileiro que já passou por dezenas de cidades de todo país através do Projeto Sonora Brasil do SESC.

Sensações múltiplas podem ser causadas pelo show. Em muitos momentos, fiquei tensa, como se esperasse pelo ápice da música, em outros relaxei e me deliciei com a sonoridade dos infinitos instrumentos que desconhecia o nome, o formato, a origem, mas que não me eram estranhos aos ouvidos. Para curtir um espetáculo desses não é preciso entender de percussão, só é preciso saber parar para ouvir, parar para sentir o poder de cada batida, de cada som e deixar ser levado, deixar o corpo flutuar.

Como pra mim, um Grupo de Percussão é novidade, gostei muito da experiência.

2 comentários:

[ Jarbas ] disse...

- muito legal isso.
pena eu não morar ai para pretigiar esses eventos.

[boa semana]

Lindinha disse...

A cena cultural daqui é forte. O Som da Tribo está sempre divulgando esses eventos (olha o jabá!rs).
Beijos Mi