domingo, outubro 19, 2008

nega do leite

Existe uma idéia proferida por aqueles que adoram as idéias estabelecidas que adoram ser proferidas como verdade independentemente se estas tem ou não alguma comprovação empírica, explicação cientifica ou argumentação válida de fato:

E umas delas é: se nós temos dois ouvidos e uma boca "solamente" é porque deveriamos ouvir muito mais do que falar.

É fato que dando espaço para observação auditiva as chances de acumular informações é maior do que quando existe uma maior dedicação em colocar pra fora tudo aqui que está preso no ego de cada um.

Falar pouco é uma virtude. Melhor: saber controlar, frear a quantidade de palavras escarradas por segundo nos momentos em que se julgar necessário e coerente é mesmo algo que invejo em quem consegue fazer.

Seria o famoso "saber ouvir" para alguns. Mas não é isso. Eu sei ouvir, só não sei parar de falar. E não é que eu não goste de falar, eu adoro, é uma das coisas que eu mais gosto de fazer. E eu preciso, porque sofro de uma ansiedade intensa, minha cabeça ferve o dia inteiro construindo diálogos, idéias, teorias, interpretações...uma hora eu preciso colocar isso pra fora e me permito quando há a oportunidade.

Depois de mais uma sequência dessas, quando a adrenalina descansa no sangue, vem a ressaca moral da falação incosequente. Dá até dor de cabeça.

4 comentários:

Jarbas disse...

entendo exatamente o que você etá dizendo! sou desse mesmo jeito!

daí penso: "vou ter tempo para ficar calado quando morrer!"

Lindinha disse...

E como falamos no nosso último encontro baby! rs.
beijos

MANS / ANDRÉ disse...

gente nunca
tinha pensando nesse óbvio
realmente temos duas orelhas
precisamos ouvir mais
eu acho que sou bom em ouvir
mas preciso melhorar a minha fala
vivo me atropelando o tempo todo

bjoooo

Paulo Ka disse...

Caracas! Isso é fato e nunca havia me dado o trabalho de pensar dessa maneira...
Eu até sou bom em ouvir, há casos em que sou todo “ouvido” e pouca “fala” (quem estou querendo enganar???), porém na maioria das vezes tomado pela ansiedade como você mesmo disse acabo atropelando tudo pela frente e desembesto a falar e falar e falar... Às vezes rodeado de amigos tenho a impressão de estar num monologo onde o protagonista da peça sou eu é claro. Mas agora descobri que também sou de escrever, escrever, escrever. RS. Vou tentar seguir seu conselho... Quem estou querendo enganar? Só se cortarem minha língua! kkkkk
Beijos!