terça-feira, março 20, 2007

A barreira que impede o fazer


Essa vontade de fazer tudo ao mesmo tempo decorrente de um tédio incessante, uma insastifação incurável e compromissos de longa vida, só me faz acumular promessas e projetos que nunca findam.
Se fosse só pôr fim nas promessas por pôr fim, não me incomodaria tanto.
O fato é que a cada "vou fazer" que se vai sem se concretizar ou que se adia por tempo impreciso é mais um motivo para eu me sentir impotente com relação a não sei o que ou a tudo.
Todo dia eu lembro que tenho que correr atrás de tirar o registro de jornalista, todo mês quero entrar na academia, todo dia tenho que comer menos, todo mês vou entrar na aula de dança, no balé, todo domingo vou tirar as teias do meu patins, todo final de semana vou ver um amigo que nunca mais conversei, todo mês vou voltar pra terminar o inglês e depois fazer aulas de francês, italiano, espanhol, todo dia vou acordar mais cedo e caminhar, todo mês vou comprar telas e tintas, todo mês vou ajudar uma instituição carente, todo mês vou procurar um médico e curar a TPM, todo dia vou futucar o Adobe Premiere.... alguns exemplos de uma lista que preencheria as folhas de um mês da minha agenda.
Coisas que não começo a fazer nunca, mas que molestam minha consciência todo santo minuto.
Não deixa de ser uma contradição, ter tanto ânimo e pouca motivação (nem deixa de ser também uma rima).
"Uma coisa de cada vez, ou não vai fazer nada nunca", um amigo já repetiu isso pra mim mil vezes, anos atrás, e hoje repito muito pra outra pessoa.
Mas é tão fácil falar....

2 comentários:

Hélio disse...

É... tão fácil falar... O problema do "uma coisa de cada vez" é conseguir escolher qual vai ser a primeira coisa. Escolhendo, é so se perder nela, esquecendo todas as outras.

É facil, né?

Bjos

Anônimo disse...

bom comeco