segunda-feira, junho 18, 2007

Sem o lume da fogueira na noite de São João

São João tá chegando...e daí?
Eu não chego a detestar o São João, mas confesso que não me toca nem um pouco.
Acho até bonita a cultura junina, essa do nordeste, a do arrasta-pé, a da quadrilha, das bandas que realmente tocam forró com letras sertanejas, mas.... não me toca, não tem jeito.

Dançar forró não é a minha. Posso até dançar na falta de opção. Estou numa festa, não fico no canto criticando, falando mal e falando mal de todo mundo. Procuro me divertir, e se nessa festa tiver rolando aquele forrozinho decente, sem problemas! Com boas companhias e um clima agradável, topo quase tudo.
Mas veja só, não faço o que vejo muita gente fazendo: reformando o guarda-roupa para as festas, parcelando em não sei quantas vezes as camisas das festas, olhando vitrines encantadas com os novos modelos de botas, enfim... não me toca.

Como disse, posso achar bonito mas o cheiro da fumaça da fogueira me incomoda, com aquele tanto de banderola na rua eu fico tonta, e a disseminação de bandas IMPRESTÁVEIS me irrita. As Calcinhas pretas e de todas as cores, as combinações de bebidas e comidas como Mastruz com Leite, Cacau com Leite, Limão com Mel, Caviar com Rapadura e os meios de transporte: Cavalo de Pau, Aviões do Forró, Boeing do Forró.... mais que tudo, isso não me toca.

Então, nesse São João, se eu não ganhar cortesias fico em casa como se fosse um final de semana qualquer. Com as cortesias, aproveito a noite com alguma agradável companhia, batendo papo e tomando quentão, aproveitando o frio. Se tivesse feriado aproveitava para ver minha família e comer muito milho cozido, bolo de puba, amendoim, cocada, pé-de-moleque, paçoca... isso sim me toca!

6 comentários:

tulio disse...

O são joão que vivi e gostei era bem difrente do que você narrou.
tinha fogueira e bandeirola... na fogueira eu assava milho (era tão bom), e as bandeirolas, essas tinham a mesma função, enfeita!
mas as bandas... hum... eram outras, gonzagão, sandro bequer. não que ache todas as bandas de hoje ruins, mas muitas bandas de forró perderam a mão e viraram besteirol de brega.
Soltei muitos ofgos, tá certo que hoje em dia é politicamente e ecologicamente incorreto, mas era bom demais. Traques, chuvinhas, rojões, foguetes, cobrinhas e tantos outros.
Quanto as roupas... na minha epoca o pessoal reformava sim, mas era pra olocar um remendo aqui, outro ali para parecer "caipira".
Bolo de milho, canjica, milho, laranja.
Era tudo muito bom.

Hélio disse...

Eu tb nunca fui fã. Quando criança, claro, adorava aqueles fogos de artificio (os que Tulio citou aí em cima: chuvinhas, cobrinhas, bla-bla-bla), mas comecei a ficar chato ja na pre-adolescencia, imaginando qual o sentido de se gastar uma grana em coisas que serão queimadas e no maximo vao produzir faiscas brandas e coloridas, ou um barulho ensurdecedor?

Alias, se vc nao é um terrorista, qual a logica e prazer em se soltar bombas? É uma epoca estranha para as crianças...

E quando adulto as coisas ficam piores, pq eu nao sei dançar, e quando tento nao acho divertido. Mas isso parece mais inveja, entao deixa pra lá.

Em resumo, acho tudo muito chato, nao gosto da maioria das comidas tipicas (e se gostasse nao esperaria chegar o Sao Joao para comê-las) e as fogueiras so servem pra aquecer nossos corpos neste frio... mas se tudo isso é um porre, pra que ficar na porta da rua sentindo frio com as maos abertas em direção ao fogo?

Bjos

Mi do Carmo disse...

Alguém mais chato que eu!
hahahhahahaha

Romana disse...

Helinho,
Vc descreveu a dança de forma brilhante. É exatamente o que eu sinto: não sei q qd tento não bejo graça.
Saudades de vcs pessoas loucas!

Talita Marins disse...

Pois é gente, nem todo mundo gosta. Também não é minha festa favorita.Como comidas típicas o ano inteiro, danço forró o ano inteiro e compro roupa quando quero, preciso ou tenho dinheiro, ou seja: o São João não me traz muitas novidades!
Gosto dessa época porque viajo com os amigos, curtimos juntos, de 4 em 4 anos tem Copa do mundo de futebol... E essas coisas...
Fora as elmbranças da infância, as quadrilhas na escola, as brincadeiras na fogueira e, aproveitando o comentário de Helio " a fase de terrorismo" toda criança é um terrorista em potencial que se revela no São João no meio daquela fumaça , com aquelas bombas! Hoje não dou nem mais 1 real... Quer dizer, acho que vou soltar uma bombinha ali! rsrsrs

Mi do Carmo disse...

ahhh que lindo, comentários bombando, quase que literalmente, to até emocionada...