quinta-feira, julho 23, 2009

Gramática no twitter

O twitter é um antro de erros gramaticais. Isso porque tudo é tão simultâneo que quem digita não presta atenção no que está escrevendo. Aí, no súbito da escrita, na rapidez da linguagem “virtual”, muitas pessoas não conferem os 140 caracteres e cometem erros por vezes perdoáveis, mas em sua maioria absurdos.

É claro que não estou me referindo à troca de letras (como exemplo, lteras = letras) e nem à questão de acentos, uma vez que utilizar a acentuação no twitter já foi informalmente institucionalizado inútil. A questão dos equívocos ultrapassa peculiaridades da escrita urgente e representa algo muito maior: a falta de leitura, de conhecimento básico do básico e da importância de se escrever corretamente pelo menos o mínimo possível. Não me refiro à escrita rebuscada (extinta na web, amém) e nem àquela totalmente dentro das regras da língua portuguesa - isso até esse mero mortal que vos escreve não consegue fazer – mas, eu falo de algumas coisas bem basiquinhas.
Eis alguns exemplos, seguidos por um lembrete para refrescar a memória dos twitteiros equivocados.

Agente e a gente

A gente é uma forma popular de se referir à primeira pessoa do plural: nós. Exemplo:

A gente foi lá ontem.

Neste caso, as outras palavras devem seguir a concordância para o singular, mesmo que "a gente" expresse uma idéia coletiva e seja equivalente à primeira pessoa do plural: "nós".

Sempre escreva "A gente fez", "A gente foi", "A gente comeu", e nunca "A gente fizemos", "A gente fomos", "A gente comemos".

O plural será usado, é óbivio, se você usar a forma nós: "Nós fizemos", "Nós fomos", "Nós comemos", etc.

Já agente, sem espaço entre o "a" e o "gente", é um substantivo, uma palavra que designa uma pessoa que exerce determinada atividade: agente de viagem, agente de serviço, etc, com outros sentidos possíveis também.

Mas/Mais:

Mas: conjunção adversativa, equivale a porém, contudo, entretanto:
Ex.:A felicidade voa tão leve mas tem a vida berve.

Mais: pronome ou advérbio de intensidade, opõe-se a menos:
Ex.: Este é o curso mais caro da faculdade.

Onde/Aonde:

Onde: lugar em que se está ou que se passa algum fato:
Ex: Onde vai ser a festa?

Aonde: indica movimento (refere-se a verbos de movimento):
Ex: Aonde você vai domingo à noite?

Senão/Se não

Senão: sentido de “caso contrário”, “a não ser”.
Ex: Obedeça senão haverá problemas.

Se não: sentido de “caso não”.
Ex: Se não chover vou à missa.

O emprego da vírgula em http://www.brasilescola.com/gramatica/uso-da-virgula.html

6 comentários:

Hélio disse...

Agente erra muito aonde nao deve né? Mais nao tem problema se não, vamos gosar da cara de quem?

Um que eu odeio é "não tem nada HAVER". E o "ão" nos verbos no tempo passado: "Eles estavÃO em casa ontem".

tina. disse...

Parabéns pelo post! Fico passada com os erros que vejo na net...isso sem contar aquela escrita bizarra cheia de X que o pessoal usa no msn, nossa como eu odeio aquilo!

Kakaroto disse...

Muito bom o post, agradeço de coração por contribuir pelo bom uso da nossa querida u. flor do lácio.. +D. Quanto ao onde/aonde: embora conheça a regra, às vezes escolho usar, por sonoridade mesmo, um no lugar a/onde deveria usar o outro. ê lelê..

Johnny disse...

Naum sei praque esse preconceito comtra quem erra no português... mais é assim mesmo... as coisas soh vam piorando...

(kkkkkkkkkkk!)

Rafael Melo disse...

Reflexo do 'orkutismo' que invadiu o Twitter. E que era até esperado dado o crescimento vertiginosos desse microblog no país de 33 milhões de analfabetos totais e funcionais.

#prontofalei (RÁ)

Diu Mota disse...

Essa desculpa de dizer que é linguagem do meio não cola. " pode deixar que eu 'fasso' tudo". Claro que não sigo uma pessoa dessa. Desculpe.